Projetos & Campanhas

Miosotis Azores

Com uma aposta cada vez maior em produtos inovadores, o turismo alia-se sinergeticamente à vertente ambiental, gerando atividades indissociáveis e em estreita interdependência. As atividades turísticas necessitam de um ambiente para ocorrerem quer este seja natural ou não, podendo resultar desta interação impactes potencialmente positivos ou negativos, dependentes dos cuidados, ações e princípios associados. Em sentido contrário, condicionando as atividades turísticas, as alterações climáticas são um exemplo à escala mundial, testando a capacidade inovadora e criativa.

Face aos impactes negativos associados à presença de um turismo mais conservador, surgiu a preocupação pela sua minimização, criando-se uma atividade turística em harmonia e com princípios de integração ambiental:  o turismo sustentável. Segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT), o turismo sustentável é tido como aquele que atende às necessidades dos turistas atuais e das regiões recetoras e ao mesmo tempo protege e fomenta as oportunidades para o futuro. Especificamente, o desenvolvimento sustentável do turismo deve ser feito pela gestão de todos os recursos de forma a que possam estes satisfazer as necessidades económicas, sociais e estéticas, respeitando simultaneamente a integridade cultural, os processos ecológicos, a biodiversidade e os restantes sistemas naturais que sustentam a vida desse local.

Inseridos nas preocupações de sustentabilidade local cada vez mais exigidas pelos utentes, os alojamentos e empreendimentos turísticos, dispõem de várias frentes de reconhecimento de qualidade ambiental, nomeadamente a certificação e os rótulos ecológicos. Nos Açores, esta adesão tem uma expressão muito diminuta devido à inadequação de alguns critérios à realidade local e, nalguns casos, às taxas associadas a inscrições e candidaturas. A colmatar esta lacuna e por forma a garantir simultaneamente práticas ambientais criteriosas e adequadas, a implementar em empreendimentos turísticos locais, houve a necessidade de reestruturar e criar novos parâmetros e dar celeridade ao reconhecimento criando-se o presente galardão.

 

Objetivos

Criar um galardão ambiental credível e rigoroso a atribuir aos alojamentos, de acordo com as caraterísticas regionais onde estes se inserem;
Reconhecer os alojamentos que implementam boas práticas ambientais de acordo com as caraterísticas específicas regionais;
Implementar e sensibilizar funcionários e clientes dos alojamentos turísticos para boas práticas ambientais.


Destinatários

Alojamento local (pela primeira vez a partir de setembro de 2015)
Estabelecimento hoteleiros (incluindo pousadas)
Aldeamentos turísticos
Apartamentos turísticos
Conjuntos turísticos (resorts)
Empreendimentos de turismo de habitação
Empreendimentos de turismo em espaço rural
Empreendimentos de turismo de natureza

 

Saiba mais em: http://www.azores.gov.pt/GRA/sraa-miosotis